Alô Goiás online website portal goiâno

Criação de website portal de informações para o jornal alo goiás e instalação da plataforma wordpress com plugins necessários para o funcionamento do portal.

Curiosidades

Jornal é um meio de comunicação impresso, geralmente um produto derivado do conjunto de atividades denominado jornalismo. As características principais de um jornal são: o uso de “papel de imprensa” – mais barato e de menor qualidade que os utilizados por outros materiais impressos; a linguagens própria – dentro daquilo que se entende por linguagem jornalística; e é um meio de comunicação de massas – um bem cultural que é consumido pelas massas.Os jornais têm conteúdo genérico, pois publicam notícias e opiniões que abrangem os mais diversos interesses sociais. No entanto, há também jornais com conteúdo especializado em economia, negócios ou desporto, entre outros. A periodicidade mais comum dos jornais é a diária, mas existem também aqueles com periodicidade semanal, quinzenal e mensal. O jornal foi o primeiro – e, por muito tempo, o principal – espaço de atividade profissional do jornalismo.

A crise econômica de 2008, combinada com o rápido crescimento de alternativas na internet, causou um grande declínio na publicidade e circulação dos jornais, com vários deles fechando ou reduzindo suas operações mundialmente [1], uma exceção é o Brasil no qual a tiragem dos jornais impressos cresceu 4.2% em 2010.[2]

Os jornais contemporâneos normalmente são impressos em um tipo específico de papel espesso e áspero – o papel-jornal ou “papel de imprensa”, (newsprint em inglês), um papel reciclado, obtido de pedaços de madeira não aproveitados na fabricação de móveis e fibras recicladas[3], cortado em folhas de tamanhos padronizados.

  • Tamanho standard – entre 60 cm x 38 cm e 75 cm x 60 cm.
  • Tamanho tabloide – cerca de 38 cm x 30 cm.
  • Tamanho tabloide berlinense (ou europeu) – cerca de 47 cm x 31,5 cm.
  • Tamanho microjornal.

Os jornais tipicamente atendem quatro critérios:[4][5]

  • Abrangência: seus conteúdos são razoavelmente acessíveis ao público em geral.
  • Periodicidade: é publicado a intervalos regulares.
  • Atualidade: sua informação é atual.
  • Universalidade: cobrem um amplo número de assuntos.

História

Na Roma Antiga, era produzida a Acta Diurna, um boletim de anúncios do governo, sendo esculpidos em metal ou pedra e exibidos em locais públicos.

Na China, circulavam entre oficiais da corte, durante o final da Dinastia Han (séculos II e III AD) folhas de notícias do governo, chamadas tipao. Entre 713 e 734, o Kaiyuan Za Bao (“Boletim da Corte”) da Dinastia Tang chinesa também publicava notícias do governo; era escrito a mão, em seda e lido pelos oficiais do governo. Em 1582, é feita a primeira referência a um jornal publicado privadamente, durante o final da Dinastia Ming.[6]

Com a maior integração da Europa, no início da Era Moderna, foi sentida uma maior necessidade de informação, inicialmente atendida por folhas de notícias escritas a mão. Em 1556, o governo da República de Veneza publicou o mensal Notizie scritte, que custava uma gazetta.[7] Estes avisos eram boletins escritos a mão e utilizados para distribuir notícias políticas, militares e econômicas para as cidades italianas (1500–1700) — compartilhando algumas das características de um jornal, apesar de não serem normalmente considerados verdadeiros jornais.[8]

Entretanto nenhum dessas publicações cumprem com os critérios clássicos para serem considerados jornais, já que tipicamente não eram feitos para o grande público, sendo restritos a uma gama de tópicos específico.

A emergência dessa nova forma de mídia no século 17 tem um grande conexão com a expansão da imprensa por causa da invenção da prensa móvel.[9] O jornal em alemão Relation aller Fürnemmen und gedenckwürdigen Historien, impresso a partir de 1605 por Johann Carolus em Estrasburgo, é normalmente reconhecido como o primeiro jornal da história.[10][11]

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

limpar formulárioPostar Comentário